Vocação servitana: ser um conosco

Por Comunicação Servitanos
comunicar@imss.com.br 

O religioso possui em sua identidade a consagração total a Deus por amor.  Trata-se de uma resposta a Cristo. O Mestre chama à vida de intimidade com Ele, colocando-nos, em retorno, a serviço dos mais necessitados. No caso servitano, de maneira especial, dedicados aos povos ciganos e nômades e em comunhão com todo seu  Corpo Místico, que é a Igreja.

O Instituto Missionário Servos do Senhor (IMSS),  através do carisma de Acolhida Redentora e Paterna Bondade de Deus, tem um itinerário formativo para seus religiosos. Vivenciado  em diversas etapas,o jovem aprofunda o carisma, aprende a viver em comunidade e coloca-se  à disposição da vida missionária. 

Onde necessitarem de nós, em comunhão com a Igreja, colocamos nossa tenda e evangelizamos.

O primeiro contato do vocacionado é o  Aspirantado. Momento no qual o recém chegado experimenta o “Vinde e Vede” (Jo 1, 35-42).  Através de acompanhamento da secretaria vocacional são programadas visitas às Tendas – nome dado ao local onde há residências servitanas -, para momentos de confraternização, formação e interatividade. 

De acordo com Frei Lyon Mendonça Costa, MsS  promotor vocacional, o jovem deve ter disponibilidade ao chamado e ao serviço. “É muito importante ter abertura a Deus e aos irmãos,  a exemplo de Maria Mãe e Serva. Estamos presentes onde mais precisam de nós, como nas periferias de São Paulo, no sertão da Bahia, na Amazônia e no sul do país. Onde necessitarem de nós, em comunhão com a Igreja, colocamos nossa tenda e evangelizamos” realçou o frade. 

Aprovada esta etapa o jovem é conduzido ao Postulantado, na Fraternidade Tenda São Francisco de Assis, em Eunápolis (BA). No dia 20 de fevereiro do decorrente ano Frei Givanildo Lovo Pires, MsS, Prior Geral, presidiu a Celebração Eucarística na qual acolherá a nova turma de onze postulantes para a fase cujo objetivo é a cura interior e o preenchimento de lacunas na formação humana e afetiva. 

Postulantado etapa marcada pela intensa formação humana

Nesta etapa, o formando em comunhão com  a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, compreende e vive as dimensões formativas, a saber: dimensão pastoral, comunitária, intelectual  e humana-afetiva. Espera-se do jovem o autoconhecimento, a sinceridade e transparência no processo vocacional, sendo também o sujeito protagonista do processo formativo. “O nosso primeiro chamado não é ser sacerdote, ou atividades paroquiais, e sim a vida comunitária. Temos que ser Acolhida Redentora e Bondade Paterna, primeiro com nós mesmo e, depois, sim, lançar-se à evangelização” destaca Frei Lyon Mendonça, MsS. 

Contemplação e Escola Apostólica 

No processo Servitano o noviciado é conhecido como Escola Apostólica. A terceira etapa desse caminho formativo é marcada pela prioridade para a contemplação. De acordo com o fundador do IMSS, o bispo Dom José Edson Santana Oliveira, o noviciado recebe este título de “Escola Apostólica” baseado no Evangelho de São Lucas, que diz: “Jesus foi à montanha para orar e passou a noite inteira em oração a Deus. Depois que amanheceu, chamou os discípulos e dentre eles escolheu doze, aos quais deu o nome de apóstolos.”

Nós somos de palavra e da Palavra indo onde a Igreja precisa, sempre nos lugares mais necessitados.

Essa vida de intimidade com o Senhor  é o que se espera do noviço. Atento aos estudos das constituições do Instituto, bem como aos conselhos evangélicos da pobreza, obediência e castidade, o noviciado é considerado  o período místico de viver por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Noviciado tempo do “por Cristo, com Cristo, e em Cristo”.

 Após um ano essa etapa termina sendo realizados  os primeiros votos, onde o jovem torna-se religioso. 

Juniorato filosófico e teológico 

Juniorato filosófico momento de viver a fé e a razão
Juniorato teológico tempo de maturidade e sabedoria.

Após o noviciado o frade inicia sua jornada acadêmica, conciliando de maneira intensa a fé a razão. Eis, então, que surge a  etapa do Juniorato tanto o filosófico, como o teológico. Este é o contexto durante o qual os frades conhecem, de perto, a  realidade missionária servitana.  “Nós somos de palavra e da Palavra indo onde a Igreja precisa, sempre nos lugares mais necessitados. Temos como premissa a acolhida redentora que  é perceber a pessoa na individualidade, reconhecer o próprio Cristo na pessoa do outro, neste sentido, temos um destaque para acolhida dos nômades e todos os excluídos da sociedade que sofrem tantos preconceitos na sociedade, queremos humanizar e evangelizar os parquistas, circenses, os povos ciganos”, frisou Frei Lyon Mendonça, MsS.

Alegria na vida religiosa 

O frade missionário servitano após concluído o juniorato realiza a profissão perpétua, iniciando a formação permanente, que prevê um retiro anual, bem como a presença fraterna nos retiros para sacerdotes nas dioceses de residência do frade, além de formações oferecidas pela Conferência dos Religiosos do Brasil. 

O papa Francisco traz uma motivação para aqueles que se doam em prol do reino de Deus. 

Vocação servitana, venha ser um conosco.

 “É a alegria que vos desejo, a vós, irmãos e irmã,s que generosamente fizestes de Deus o sonho da vida, para O servir nos irmãos e irmãs que vos estão confiados, através duma fidelidade que, em si mesma, já é testemunho, numa época marcada por escolhas passageiras e emoções que desaparecem sem gerar a alegria”, afirmou Francisco.

Serviço Vocacional:

INSTITUTO MISSIONÁRIO SERVOS DO SENHOR

Rua João XXIII, 50 – Santa Isabel  CEP 45828-564 – Eunápolis – BA

Tel.: (73) 3281-1231

CONTATO VOCACIONAL

Frei Lyon Mendonça Costa, MsS

( 11) 98537 – 2270

Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Ajude a amazônia

This error message is only visible to WordPress admins
There has been a problem with your Instagram Feed.